• Quarta-feira, 1 de dezembro de 2021
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Caem os custos de produção de volumosos


Segunda-feira, 29 de agosto de 2005 - 12h39

De acordo com a Scot Consultoria, desde maio de 2005, os custos de produção dos volumosos mais utilizados na agropecuária brasileira, incluindo silagens, acumularam recuo médio de 3,09%. Os produtores que optaram pela produção de silagem de milho, sorgo e cana-de-açúcar cortada, fornecida no cocho diminuíram cerca de 4,8%, 5,17% e 4,6%, respectivamente, no gasto com a produção. Para analisar o custo de produção deve-se levar em conta a produção por hectare, a proporção de matéria seca, assim como o custo das operações. Problemas como a baixa produtividade por hectare ou mercado desfavorável para a compra de concentrados (que complementam em proporções diferentes as dietas) podem encarecer a ensilagem e a produção de volumosos. O fornecimento de cana crua no cocho, entre os principais volumosos produzidos, é o que, atualmente, apresenta o menor custo de produção por tonelada de matéria original, cerca de R$32,30 e por tonelada de matéria seca, R$107,87, considerando uma produção de 80 toneladas de cana por hectare, com 30% de matéria seca. A utilização de cana no cocho, normalmente, apresenta o mais baixo custo entre a produção dos principais volumosos. Porém, a qualidade nutricional desse tipo de volumoso é inferior ao do milho, por exemplo, e requer maiores quantidades de concentrados na dieta. Em 2005 a alimentação de bovinos com cana está sendo uma opção economicamente viável, lógico que dentro da realidade de cada produtor. Os preços dos concentrados estão baixos, o que facilita o preenchimento da dieta com utilização desse volumoso. (MGT)
<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook