• Terça-feira, 28 de junho de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Leite sobe pelo sétimo mês seguido, mas só com redução de custos é que as margens de produtores devem melhorar a partir de julho


Quinta-feira, 7 de julho de 2016 - 16h29

* Reprodução permitida desde que citada a fonte.


O preço do leite pago ao produtor atingiu, em junho, a maior alta mensal dos últimos cinco anos, segundo levantamento da Scot Consultoria.


A valorização foi 4,4% referente à produção entregue em maio, com o produtor recebendo na média nacional R$1,108 por litro. Na comparação com o igual período de 2015 o avanço é de 16,6%, em valores nominais.


Neste período a redução na capitação costuma elevar os preços, mas em 2016 alguns agravantes acentuaram as altas que ocorrem desde o início do ano. Conforme explica o zootecnista Rafael Ribeiro, da Scot Consultoria a elevação nos custos de produção e as condições climáticas adversas prejudicaram a produção.


Segundo ele, os custos na comparação anual estão 30,0% maiores, gerando uma queda de 2,6% na produção deste mês em relação ao mesmo período de 2015.


Para Ribeiro, "a menor captação tende a continuar dando firmeza aos preços do leite no curto e médio prazo".


No pagamento de julho, referente à produção em junho, 80,0% dos laticínios pesquisados também acreditam em alta dos preços ao produtor e outros 20,0% esperam manutenção.


E mesmo com a sétima alta consecutiva, os atuais patamares ainda deixam margens apertadas para o produtor. "Em produções de alta tecnologia a rentabilidade chega a 3,6%, já os produtores menos tecnificados está com prejuízo de 3,0% a 4,0% na atividade neste ano", alerta Ribeiro.


Segundo ele, o fator positivo é que as projeções começam a indicar uma arrefecimento dos custos com a queda de alguns insumos importantes como o milho e farelo de soja.


Dessa forma, "se os preços do leite ao produtor continuarem subindo teremos, após treze meses de alta, um alívio no custo", diz Ribeiro.


Refletindo as altas, o preços dos lácteos no atacado subiram 4,4% na segunda quinzena de junho, segundo levantamento da Scot.


O leite longa vida teve alta de 8,1% e ficou cotado, em média, em R$3,33 por litro. Na comparação com o mesmo período do ano passado, o preço atual está 45,3% maior.


Cabe destacar que o cenário do lado demanda ainda é de cautela em todo o país.


Fonte: Notícias Agrícolas. 06 de julho de 2016.


Link da notícia: http://www.noticiasagricolas.com.br/videos/granjeiros/175971-alta-pelo-setimo-mes-consecutivo-e-expectativa-de-reducao-nos-custos-devem-melhorar-margens-dos-produtores.html#.V36p8dIrLcd



<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook