• Domingo, 3 de julho de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

O papel da ONU no agronegócio e no mundo


Quinta-feira, 23 de dezembro de 2021 - 15h00

Foto: Envato


Introdução

A Organização dos Nações Unidas é uma organização mundial com objetivo principal a promoção da paz. A adesão a organização é voluntária e, a partir do momento em que o país se torna membro, este concorda com seus princípios e auxilia o alcance de objetivos e metas da organização.


Em 1992, 100 chefes de Estados-membros da ONU se reuniram a fim de definir formas de garantir o direito ao desenvolvimento para futuras gerações.


Criou-se então os Objetivos do Milênio (ODM), com foco maior na redução da extrema pobreza. Os ODM foram adotados em 2000, e eram oito:


1.     Erradicar a extrema pobreza e a fome;


2.     Atingir o ensino básico universal;


3.     Promover a igualdade de gênero e a autonomia das mulheres;


4.     Reduzir a mortalidade infantil;


5.     Melhorar a saúde materna;


6.     Combater o HIV/Aids, a malária e outras doenças;


7.     Garantir a sustentabilidade ambiental;


8.     Estabelecer uma parceria mundial para o desenvolvimento.


Os ODM foram importantes e atuaram por 15 anos norteando as ações a serem tomadas pelos países.


Com o passar do tempo, foi necessário acelerar o desenvolvimento desses objetivos, com uma nova visão e estrutura integrando crescimento econômico, justiça social e sustentabilidade ambiental.


Então em 2015, 193 representantes dos Estados-membros da ONU definiram um plano para erradicar a pobreza em todos as extensões, proteger o meio ambiente e promover vida digna a todos ao redor do mundo, com metas estipuladas para 2030.


Com isso, foram estabelecidos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e 169 metas distribuídas entre esses ODS, compilados na “Agenda 2030”.


Figura 1. Os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável propostos pela ONU.


Fonte: Agenda 2030.


Os objetivos são claros e passíveis de alterações a fim de adequarem-se mais às realidades nos diferentes países, sendo possível a adoção de diferentes pontos de acordo com as prioridades locais.


O desenvolvimento sustentável realizado através das ODS tem sua base em cinco pilares:


1.     Pessoas: erradicar a pobreza e a fome de todas as maneiras e garantir a dignidade e a igualdade;


2.     Prosperidade: garantir vidas prósperas e plenas, em harmonia com a natureza;


3.     Paz: promover sociedades pacíficas, justas e inclusivas;


4.     Parcerias: implementar a agenda por meio de uma parceria global sólida;


5.     Planeta: proteger os recursos naturais e o clima do nosso planeta para as gerações futuras.


Relação com o agronegócio


Podemos definir como ODS que possuem relação direta com o agronegócio: fome zero e agricultura sustentável; água potável e saneamento; energia acessível e limpa; trabalho decente e crescimento econômico; consumo e produção responsáveis; ação contra a mudança global do clima; vida na água; vida terrestre.


Pensando na questão de ODS, várias empresas ligadas ao agronegócio vêm se adequando a fim de atingirem processos produtivos convergentes com as metas.


Na tabela 1 está exposto um compilado de exemplos de ações realizadas por empresas do agronegócio brasileiro voltadas à ODS específicos, de acordo com consulta realizada pela Scot Consultoria.


Tabela 1. Exemplos de ações realizadas pelas empresas do agronegócio para atender a ODS específicos.


ODS Ações promovidas
Fome zero e agricultura sustentável Fortificação e inclusão de micronutrientes em alimentos e distribuição em parcerias com projetos que combatem a fome mundial; redução dos níveis de sal e açúcar nos alimentos processados.
Saúde e bem-estar Treinar os colaboradores para lidar com os animais de forma que não prejudique o bem-estar dos animais; promoção de saúde e bem-estar entre os colaboradores.
Água potável e saneamento Tratamento de águas residuais nas instalações da empresa.
Energia acessível e limpa Fazer a utilização de energias renováveis em detrimento de combustíveis fósseis.
Trabalho decente e crescimento econômico Apoio aos pequenos agricultores; atuação em programas de desenvolvimento econômico em países em desenvolvimento.
Consumo e produção responsáveis Eliminar o fornecimento de gado para abate proveniente de áreas de desmatamento ilegal; criação de embalagem que aumenta a vida útil de carnes e queijos.
Ação contra a mudança global do clima Comprometimento em zerar o balanço de emissão de gases de efeito estufa; redução das emissões de carbono dos processos químicos de fabricação de alimentos; parceria com o RE100 em busca de produção de energia elétrica 100% renovável.
Vida na água Proteção de peixes silvestres através da produção de ômega-3 a partir de algas; parceria com empresas para retirada de plástico do oceano.
Vida na terra Incentivos à redução do uso da terra.

Elaboração: Scot Consultoria.


Os avanços do agronegócio relacionados às questões ASG (Ambietal, Social e Gestão, ESG na sigla em inglês) tem tornado a pauta das ODS cada vez mais presentes nas empresas.


Além disso, a pressão de mercados consumidores mais exigentes sobre processos produtivos e os impactos gerados tem aumentado, gerando mudanças.


Referências


Agenda 2030. Disponível em: . Acesso em: 2 de setembro de 2021.
Nações Unidas no Brasil. Disponível em: . Acesso em: 2 de setembro de 2021.
Global Taskforce Of Local And Regional Governments. Roadmap for localizing the SDGs: implementation and monitoring at subnational level. 2016. Disponível em: https://unhabitat.org/sites/default/files/download-manager-files/Roadmap%20Localising%20SDG%20FINAL.pdf. Acesso em: 2 jul. 2021.



<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook