• Segunda-feira, 8 de agosto de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Semana começa com poucos negócios


Segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012 - 11h36

A frouxidão dos negócios no varejo mantém o mercado do boi gordo sem rumo. De um lado os pecuaristas, beneficiados pelo clima - que faz crescer as pastagens na maior parte das praças -, faz com que o boi continue engordando enquanto o criador aguarda negócios mais lucrativos. Do outro, a indústria espera uma reação do atacado e testa preços mais baixos para manter a escala de abates. De acordo com a Scot Consultoria, ao contrário do que se esperava, o mercado atacadista de carne bovina ainda não se recuperou. Segundo o analista Alex Santos, a expectativa era de que o consumo de recuperasse na semana passada, com os varejistas se abastecendo para o pagamento de salários. Mas a demanda ainda é bastante tímida. Em São Paulo, as escalas dos frigoríficos atendem três dias em média, e a maior parte das indústrias precisa de animais para abater na sexta feira, 10. O indicador boi gordo da Esalq registrou reajustes no mercado físico nesta segunda-feira, 6. A cotação para vendas à vista ficou 0,21% acima da cotação anterior e fechou em R$97,35/@. Nas vendas a prazo, a arroba ficou em R$99,53, aumento de 0,06% No mercado futuro, o movimento também é fraco. Foram negociados pouco mais de mil contratos com vencimento em fevereiro, que encerraram o pregão avaliados em R$96,81 recuo de 0,03% na comparação com o fechamento anterior. Fonte: DBO. Por Mônica Costa. 6 de fevereiro de 2012.
<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook