• Quinta-feira, 11 de agosto de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Feira em Shanghai pode abrir portas para carne bovina brasileira


Quarta-feira, 18 de maio de 2011 - 09h31

O Brasil traz neste ano uma delegação de peso à 12ª Sial, que ocorre de hoje até sexta-feira, em Shanghai, o coração financeiro da China. Apenas do setor de carne bovina, são 12 empresas. Café, mel e própolis estão entre os outros expositores, que integram missão conjunta capitaneada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Quem vende a carne bovina sabe bem o que quer: ampliar o mercado. O ministro da Agricultura, Wagner Rossi, adiantou em Brasília que a China elevou de três para oito o número de frigoríficos de bovinos no Brasil que podem exportar para o país. Tudo bem que o consumo na China ainda esteja abaixo da média mundial, são apenas 4,1kg por habitante, todos os anos. Os chineses ainda autorizaram mais 25 unidades de carne de aves brasileiras a também venderem para o mercado chinês. São os passos almejados pelos produtores de suínos, que garantiram durante a visita da presidente Dilma Rousseff à China, em abril, a aprovação de três frigoríficos como exportadores para a China. O país asiático, que desde 2009 é o maior parceiro comercial do Brasil, é também o maior consumidor de carne suína, a preferência nacional. Neste caso, o consumo anual per capita supera os 37kg, segundo a Scot Consultoria. Já não houvesse bons motivos para comemorar, o setor ainda espera a aprovação de outros 10 frigoríficos nos próximos meses. Para apresentar a carne bovina e conquistar o status de venda aos chineses, o Brasil aposta na Sial como cartão de visitas. O estande é organizado pelo Mapa, pela Associação Brasileira das Indústrias Exportadores de Carnes (Abiec), pela Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo) e pela Associação dos Criadores de Suínos de Mato Grosso (Acrismat). A Sial China é um dos maiores eventos de alimentos e bebidas do país. Deve reunir 1.500 exibidores e atrair 35 mil visitantes de 80 países. Sial é a sigla para Salon International de l’Agroalimentaire, cuja primeira edição ocorreu em 1964, na França. Na China, o evento é realizado desde 2000. As duas primeiras edições ocorreram na capital, Beijing, mas desde 2002 a feira ocorre em Shanghai. Desde 2008, a China é o principal comprador de produtos agropecuários brasileiros. Nos últimos três anos, houve um crescimento de 214% nas exportações brasileiras de produtos agropecuários para aquele país, que passaram de US$3,5 bilhões em 2007 para US$11 bilhões em 2010. Fonte: Radar China. Por Por Janaína Camara da Silveira. 18 de maio de 2011.
<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook