• Segunda-feira, 15 de agosto de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Produção de leite vai crescer mas preço deve ficar estável


Quinta-feira, 2 de dezembro de 2010 - 17h01

Os preços do leite no Brasil não devem registrar quedas neste mês, mesmo com a previsão do aumento de produção no período. O setor deve fechar o ano de forma inusitada depois de vivenciar uma entressafra com preços em queda e início da safra com valores mais altos. O leite deve manter R$0,72 por litro neste mês devido à demanda aquecida no mercado interno. Para o começo de 2011, por causa da baixa demanda os preços devem voltar a cair, mas devem ficar acima dos R$0,62 registrados em janeiro deste ano. Os resultados vistos neste final de ano já eram esperados por especialistas do setor. Em outubro a oferta pelo produto aumentou um pouco, entretanto o volume de chuvas não foi suficiente para normalizar a produção. Em novembro o volume de águas aumentou, levando regiões como sudeste e o centro-oeste, a produzirem até 5% mais leite, insuficientes para atender a demanda do mercado. Para Aline Ferro, pesquisadora do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), o mercado interno brasileiro está muito aquecido no momento e isso ajuda a sustentar os preços em alta. “Conforme nossos estudos, boa parte do setor acredita em estabilidade ou em alta para este mês. O que temos é o mercado de lácteos aquecido e isso deve sustentar um pouco esses preços”, garantiu ela. Além das fortes vendas de lácteos no varejo, outra razão apontada por Rafael Ribeiro, analista da Scot Consultoria, para as altas de preços em plena safra foi o baixo estoque de leite no mercado. “Acredito que não somente as vendas de lácteos ajudaram a manter o preço estável, mas também os estoques baixos para alguns produtos como o leite UHT, e o leite em pó, valorizando o produto”, afirmou. Ribeiro comentou que as expectativas de estabilidade dos valores do leite em dezembro têm forte ligação com a queda no consumo do produto, por conta pelas festividades de final de ano. “Com uma oferta restrita a tendência era de aumento de preços, no entanto no período de dezembro o consumo é bastante afetado. Acredito que atingiremos a marca de R$0,72 por litro”. Para o produtor Jairo Domingues de São João da Boa Vista, no interior de São Paulo, o problema que mais afeta o preço do leite é valor do milho e do farelo de soja, usados para alimentação do animal. “O concentrado está muito caro, o milho subiu demais e está quase o dobro do preço do ano passado. E isso para os produtores de leite é muito caro.” Domingues lamentou que o produtor ainda receba o que considera baixos valores por sua produção e defende o pagamento de R$0,90 por litro de leite. “Para que a nossa cultura tenha um preço justo, o leite deveria superar os R$0,90. Ele já esteve nesse preço ao final de 2009, então não é difícil”, pleiteou o produtor. Os preços dos grãos também preocupam a pesquisadora do Cepea, que prevê investimentos menores por conta desse fato. “Apesar de uma certa recuperação da oferta nós temos um outro fator que desfavorece a produção de leite que é o encarecimento do concentrado, usados para aumentar a produtividade. O produtor pode deixar de investir nessa alimentação e derrubar a produtividade, complicando a oferta para 2011”, frisou Aline. Em 2011 a previsão é de queda nos preços, afirmou o analista Rafael Ribeiro. “Para janeiro e fevereiro de 2011, como estaremos no pico da produção e são meses de férias escolares, a demanda é um pouco mais fraca, então o mercado pode ter uma queda." Fonte: Valor Econômico. Agronegócios. Por Daniel Popov. 2 de dezembro de 2010.
<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook