• Segunda-feira, 15 de agosto de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Brasil pode retomar embarque de gado para África do Sul no ano da Copa


Quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010 - 12h45

Com a abertura do mercado sul-africano para a carne bovina in natura brasileira, o País retorna à situação na qual se encontrava antes da ocorrência de focos de febre aftosa. Segundo o diretor-executivo da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec), Otávio Cançado, a África do Sul era o único país que mantinha o embargo às importações de carne bovina brasileira. As compras do Brasil foram suspensas em 2005, após o registro de focos de aftosa em Mato Grosso do Sul e no Paraná. “A África do Sul era o último país que faltava abrir para o Brasil por conta daquele evento. Voltamos ao status pré-aftosa, com o mesmo número de mercados daquela época ou até mais, porque nos últimos anos conquistamos outros”, disse Cançado. Segundo ele, a Abiec já estava de olho no mercado sul-africano e discutia com a Agência Brasileira de Promoção e Exportação e Investimentos (Apex) que tipo de ação os exportadores poderiam promover durante a Copa do Mundo, já que a entrada da carne brasileira no país estava proibida. “Agora, poderemos fazer a nossa promoção comercial sem problemas. Vamos fazer um churrasco na Copa”, brincou. Com permissão para apenas comprar carne industrializada do Brasil, no ano passado a África do Sul importou 297 toneladas de carne brasileira (equivalente carcaça), o equivalente a US$353 mil, de acordo com dados da Abiec. Mas há um significativo potencial de crescimento. Segundo informações do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês), a África do Sul importou 10 mil toneladas de carne bovina em 2009 (em equivalente carcaça) e deve comprar 12 mil toneladas em 2010. A China importou seis mil toneladas no ano passado. Além disso, o consumo per capita no país africano é mais desenvolvido do que no país asiático, situando-se em 13,9 quilos por habitante em 2009, ante 5,9 quilos por habitante na China. Para 2010, a projeção do USDA é de um consumo per capita de 14,1 quilos por habitante na África do Sul. Já os brasileiros devem ter um consumo médio de 37 quilos de carne bovina este ano. Assim, para analistas do setor, a autorização é uma excelente notícia. “As economias em desenvolvimento têm um amplo potencial de crescimento de consumo”, observou Lygia Pimentel, da Scot Consultoria. Fonte: Jornal do Comércio. Por Ana Esteves. 10 de fevereiro de 2010
<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook