• Sábado, 25 de junho de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Jesualdo volta a cobrar solução para equilibrar preço do leite em Rondônia


Segunda-feira, 25 de agosto de 2008 - 15h49

Os deputados Ezequiel Neiva (PPS), Luizinho Goebel (PV) e Kaká Mendonça (PTB) também demonstraram preocupação com a situação vivida hoje pelos produtores de leite de Rondônia. O deputado Jesualdo Pires (PSB) voltou a questionar a ação praticada por laticínios do Estado contra produtores de leite. “A situação é preocupante e, por conta disso, foi realizada na última segunda-feira, em Ji-Paraná, uma reunião que contou com a participação de representantes de 38 municípios (empresários de laticínios e produtores de leite), para discutir a redução do preço pago aos produtores. Busca-se uma solução para a questão, sem prejuízo a ambos”, afirmou o parlamentar. Na ocasião, Jesualdo Pires apresentou levantamento feito pela Scot Consultoria, em 17 Estados, constatando que o preço pago ao produtor em julho, pela produção de junho, recuou 2,45% considerando a média nacional. O litro de leite passou a valer R$0,723. Dos 17 Estados pesquisados, 14 apresentaram queda nas cotações, mesmo que em pequena proporção. No entanto, deixou claro que em Rondônia a queda foi de menos 16,03%; Minas Gerais – 2,39%; Goiás – 2,60%; Rio Grande do Sul - 0,32 %; Mato Grosso – 10,32%. Os outros Estados oscilaram o preço no mesmo patamar. “Os produtores de leite de Rondônia estão desesperados e com pires nas mãos porque os laticínios diminuíram 16% e vão reduzir mais 10%, o equivalente a seis centavos. Não sei se é cartel ou monopólio. Não sei o motivo para tanta diminuição. O pagamento é feito 20 dias após a entrega do produto e, mesmo assim, o produtor não sabe quanto vai receber. Tudo depende da venda de mercado”, comentou. O deputado Tiziu Jidalias (PMDB) ao parabenizar Jesualdo Pires por levantar o tema, lembrou que há tempo um litro de leite em Rondônia custa R$0,30 enquanto já se pagava R$0,60 em outros Estados. Segundo ele, no Estado está havendo por parte dos laticínios tentativa de ludibriar os produtores. “Na realidade, o produtor não tem alternativa a não ser vender para os laticínios. Acredito que possam ser criadas cooperativas para a comercialização do leite. Já foi feito isso na venda da carne e, agora, é o leite. A Assembléia tem que não apenas denunciar, mas fiscalizar o comércio desse produto”. Na opinião do deputado Luiz Cláudio (PTN), os supermercados são os maiores beneficiados com a queda do preço do leite e eles estão fora dessa discussão. O parlamentar observou ainda, que os produtores são os maiores prejudicados e que há pequenos laticínios passando dificuldades. Os deputados Ezequiel Neiva (PPS), Luizinho Goebel (PV) e Kaká Mendonça (PTB) demonstraram preocupação com a situação vivida hoje pelos produtores de leite de Rondônia. Jesualdo Pires informou que no próximo dia 5 de setembro vai haver uma nova reunião em Ji-Paraná para debater a questão. “Acredito que a grande solução é a união dos produtores para se distribuir o leite através de centrais ou cooperativas, pois quase um terço da população rondoniense, depende da produção de leite”, completou. Fonte: tudorondonia.com. Economia. Por Carlos Neves. 25 de agosto de 2008.
<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook