• Segunda-feira, 8 de agosto de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Sem Perdigão, Kraft se associa à Sadia


Terça-feira, 29 de abril de 2008 - 15h58

Pouco mais de quatro meses após ter vazado a informação de que a Kraft Foods Brasil S.A. estaria interessada em adquirir a Perdigão, a empresa surpreende o mercado e anuncia a formação de uma joint venture com a Sadia. As duas atuarão juntas no mercado de queijos e, deste modo, a Sadia entra no segmento de lácteos - onde a sua "arqui-rival" é líder no segmento de UHT e a segunda maior em captação. Em comunicado, a Sadia afirmou que pretende desenvolver um mercado que hoje movimenta cerca de R$1,5 bilhão por ano no Brasil. A nova empresa, sem nome definido, comercializará o queijo Philadelphia - marca da Kraft. O negócio representa um investimento inicial de R$30 milhões. A Kraft, que terá participação majoritária na joint venture, com 51% de suas ações, contribuirá com instalações fabris e maquinários existentes em seu complexo industrial em Curitiba, onde funcionará a sede da nova empresa. A Sadia terá 49% da sociedade. A expectativa da nova empresa é faturar R$40 milhões no primeiro ano de atividades e chegar a R$300 milhões dentro de cinco anos. No final do ano passado, havia a informação - negada pelas empresas - de que a Kraft compraria a Perdigão. Em comunicado ao mercado, o presidente da Kraft Foods no Brasil, Mark Clouse, afirmou que o negócio "está alinhado com a estratégia internacional da Kraft de crescer em mercados-chave como o Brasil". Afirmou ainda que a empresa seria uma "excelente parceira", porque tem uma estrutura abrangente de distribuição que se aliaria à expertise da Kraft no desenvolvimento, produção e marketing de queijos. "A joint venture nasce com a soma de esforços de duas empresas líderes em diversos segmentos para desenvolver um novo negócio, reunindo o que há de melhor em termos de conhecimento, tecnologia, força de vendas e rede de distribuição", disse o diretor presidente da Sadia, Gilberto Tomazoni, em comunicado ao mercado. "Está havendo uma corrida dos frigoríficos, tanto de frangos e suínos quanto de boi para se tornarem empresas de alimentos. E a Sadia entra nesta escalada", afirma o diretor da Scot Consultoria, Alcides Torres. Para o diretor da AgraFNP , José Vicente Ferraz, a joint-venture é um reflexo do "boom" das empresas em se tornarem indústrias de alimentos e mostra o dinamismo do setor de lácteos. "É um posicionamento para bater ficha, a Perdigão entrou pesado e a Sadia não está querendo ficar de fora", acredita Ferraz. Ontem, as ações ordinárias da Sadia fecharam o pregão da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) em alta de 1,05%, avaliadas em R$10,50 cada. A Kraft Foods Brasil é subsidiária da americana Kraft Foods Inc, considerada uma das maiores empresas de alimentos do mundo - assim como a Tyson Foods. Em 2007, a empresa faturou R$3,6 bilhões no País, enquanto a Sadia obteve um lucro líquido de R$689 milhões. Fonte: Gazeta Mercantil. Agronegócio. Por Neila Baldi. 29 de abril de 2008.
<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook