• Quarta-feira, 29 de junho de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Leite: produção deve crescer em 2010 mesmo com preço em queda


Quarta-feira, 1 de setembro de 2010 - 09h33

A produção brasileira de leite deve crescer em 2010 apesar de os preços pagos ao produtor apresentarem queda desde maio, em pleno período de entressafra. A oferta se mantém em alta porque os investimentos feitos no primeiro semestre, quando a indústria se abasteceu mais cedo, estimularam os produtores a aumentar a captação do produto. "Quando traçamos o cenário para o ano não tínhamos ideia de que o preço do leite cairia tanto", disse Rodrigo Alvim, residente da Comissão Nacional de Pecuária de Leite da Confederação de Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Segundo ele, o setor mantém a previsão de crescimento de 5% para 2010, mesmo apesar do preço mais baixo. Edson Alves Novaes, gerente de Estudo Técnicos e Econômicos da Federação de Agricultura do Estado de Goiás (Faeg), conta que o preço ao produtor caiu 13% desde o início do ano, enquanto no varejo a queda foi menor: 6%. "O problema é que, mesmo com os preços mais baixos, a captação de leite não diminuiu", afirmou. De acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq), a produção nacional acumulou aumento de 5,2% de janeiro a julho no País, de acordo com seu Índice de Captação de Leite (ICAP-Leite). Apenas em julho a oferta aumentou 5,44% na comparação com junho. O Cepea calculou que o preço médio recebido pelos produtores em agosto (que remunera a produção de julho) foi de R$ 0,6918/litro, recuo de 4,5% ante julho. Na comparação com a média nominal de agosto de 2009, o recuo nos preços foi de 10,7%. O Cepea considera a média ponderada em sete Estados produtores de leite - Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Minas Gerais, Goiás e Bahia. Em São Paulo, levantamento da Scot indica que a queda no preço do leite pago ao produtor não chegou a 1% no pagamento de agosto. O produtor recebeu, em média, R$0,759/litro, 9% acima da média nacional. No mercado spot paulista o valor foi de R$ 0,73/litro. De acordo com a Faeg, em Goiás, houve redução de 4,9% (3,5 centavos por litro), indo para R$0,6790/litro (bruto). O Cepea aponta que, em Goiás, houve redução de 4,9% (3,5 centavos por litro), indo para R$ 0,6790/litro (bruto). Análises do Cepea e da Scot Consultoria mostram que, nos meses à frente, a previsão de clima mais seco pode restringir a oferta de leite e os preços devem voltar a ter sustentação. Fonte: Agência Estado. Por Andréa Rodrigues, 1 de setembro de 2010.
<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook