• Quarta-feira, 27 de outubro de 2021
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Carta Insumos - Diesel versus flex: quantos quilômetros é preciso rodar para que o diesel compense


Terça-feira, 21 de setembro de 2021 - 10h50

Foto: Scot Consultoria


As cotações dos combustíveis subiram fortemente em todo o território nacional.


De janeiro a agosto, o preço do óleo diesel S10 subiu 24,7%, o do etanol 43,9% e o da gasolina comum 31,6% (ANP).


Comparados a agosto de 2020, os aumentos foram de 37,3%, 67,1% e 42,5%, respectivamente.


Para saber quantos quilômetros deve-se rodar por ano para decidir qual motorização escolher entre um veículo diesel ou flex, adotamos o seguinte método:


Elencamos as duas caminhonetes mais vendidas em julho deste ano, segundo a Federação Nacional de Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).


Cotamos os modelos mais completos, sem descontos e excluímos as edições especiais.


O Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) do estado de São Paulo foi o adotado, cuja alíquota é de 4% sobre o valor do veículo.


Os custos com manutenção foram obtidos através da plataforma das montadoras, com valores médios das revisões sugeridos até os 100 mil quilômetros.


O consumo de combustível também foi obtido através das plataformas das respectivas montadoras e, para a comparação, foi utilizado o consumo médio rodoviário (km/litro). Para o motor flex, foi considerado o consumo médio tendo gasolina como combustível.


Segundo levantamento da Scot Consultoria, em 16 de setembro, os preços médios do litro de diesel e da gasolina, na região Noroeste do estado de São Paulo, estavam em R$4,75 e R$5,88, respectivamente.


Para obter o valor residual ou de revenda, usamos a desvalorização ocorrida dos últimos cinco anos, segundo a tabela da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE).


Cálculo gerencial

Para o cálculo foi necessário estimar o tempo de uso e os valores de compra e venda do veículo.


Na tabela 1 estão os valores de compra, venda, depreciação, e o IPVA no período de cinco anos. Estão também as despesas com combustível e com manutenção para ambas as motorizações.


Tabela 1. Dados referentes as caminhonetes com motorização a diesel e flex.


Motorização Diesel Flex
Valor do veículo novo R$273.920,00 R$210.170,00
Valor de venda esperado após 5 anos R$162.085,45 R$114.615,65
Expectativa de depreciação (5 anos) 40,8% 45,5%
IPVA (5 anos) R$52.320,65 R$38.974,28
Manutenção por quilômetro rodado R$0,161 R$0,116
Combustível por quilômetro rodado R$0,452 R$0,688

Fonte: Scot Consultoria


O desempenho adotado para os veículos diesel foi de 10,5 km/l e para os veículos flex, 8,55 km/l.


O valor residual dos veículos diesel, depois de cinco anos de uso, foi R$162.085,45 e dos veículos flex, R$114.615,65.


A manutenção dos veículos diesel é 38,8% maior que a dos veículos flex.


O custo por quilômetro rodado, neste estudo, é composto pelas despesas com manutenção, combustível, IPVA e depreciação, no período de cinco anos, somados e divididos pela quilometragem rodada no período.


Confira o valor do quilômetro em relação à quilometragem rodada na figura 1.


Figura 1. Custo acumulado por quilômetro rodado, em cada motorização.



Fonte: Scot Consultoria


Figura 2. Ponto de encontro dos custos por quilômetro rodado, em cada motorização.


Fonte: Scot Consultoria


O custo do quilômetro rodado vem decrescendo conforme aumenta a quilometragem rodada no período de uso do veículo, cinco anos, já que os custos com a depreciação e IPVA vão diminuindo.


Neste cenário, ao alcançar 156.297 quilômetros no período de cinco anos, o custo por quilômetro rodado do veículo a diesel fica menor que o custo por quilômetro do veículo flex.


Para chegar nessa quilometragem em cinco anos, o veículo teria que rodar 31.259 quilômetros por ano ou 2.605 quilômetros por mês para que o custo por quilômetro rodado no veículo diesel seja menor que no flex.


Conclusão

Os cálculos apresentados mostram a quilometragem acumulada necessária para que ambas as caminhonetes tenham o mesmo custo por quilômetro rodado.


Através da quilometragem rodada por ano, é possível o consumidor avaliar qual motorização é a adequada para seu tipo de uso.


O veículo diesel apresenta maior custo de manutenção, mas ao rodar uma grande quilometragem, fica viável. Para pouca quilometragem a motorização flex é a melhor opção, apesar da maior depreciação.




Dia 25 de novembro acontecerá o Encontro de Analistas da Scot Consultoria, um evento em que grandes especialistas discutirão as principais tendências econômicas e seus reflexos no mercado do boi gordo. Faça sua inscrição no portal encontrodeanalistas.com.br. Vagas limitadas.



<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook