• Domingo, 23 de fevereiro de 2020
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Carta Conjuntura - O mercado de terras em 2019


Segunda-feira, 9 de dezembro de 2019 - 15h00


Cenário econômico


Ao contrário do mercado do boi gordo, cuja liquidez é notória, o mercado de terras tem baixa liquidez.


Além disso, o cenário político-econômico nos últimos anos, com recessão econômica e o impedimento da presidente, afastaram os investidores do Brasil.


A falta de investimentos, por tabela, afetou o mercado de terras.


Vale destacar que, aos poucos o país está se restabelecendo, entretanto, em 2019, a recuperação econômica foi mais lenta que a expectativa do mercado.


A demora na aprovação de reformas manteve os investidores reticentes quanto a estabilidade e segurança econômica.


Mercado de terras em 2019


Em São Paulo, a baixa oferta permitiu a valorização das terras com pastagens e com agricultura ao longo do ano.


Tabela 1.
Preço médio das terras com agricultura e pastagem em São Paulo.


Data
janeiro/19
novembro/19
var. %
Agricultura
R$29.320,00
R$30.153,33
2,8%
Pastagem
R$21.153,33
R$21.433,33
1,3%

Fonte: Scot Consultoria – www.scotconsultoria.com.br


As cotações apresentadas na tabela 1 são referentes aos preços médios vigentes no estado de São Paulo e, dependendo da região, podem variar. 


Na região de Marília, por exemplo, os preços médios de terras para agricultura e pastagem estão em torno de R$19,9 mil e R$17,2 mil, por hectare, respectivamente. Estão entre as terras com preços mais baixos do estado, o que explica a diferença de preço da região com a média estadual. 


Preço de arrendamento de terras em São Paulo 


O arrendamento varia de acordo com a cultura. Para a produção de cana-de-açúcar, por exemplo, o preço oscila de 40 a 68 toneladas/alqueire/ano. 


Para a cultura da soja, o arrendamento está entre 9 a 13 sacas de soja por hectare por ano. 


Para aluguéis de pasto, dependendo da categoria animal, o valor pode variar de R$25,00 a R$40,00 por cabeça/mês. 


Projeções para 2020 


Os preços de diversos produtos agropecuários subiram em 2019 e, a expectativa, é de que estes mercados sigam com os preços firmes em 2020. É o caso do mercado do boi gordo, reposição, milho e soja, por exemplo.

A expectativa de preços melhores para os produtos agrícolas em 2020 deverá fazer com que o preço da terra também suba. 


Além disso, outro ponto que pode impactar significativamente o mercado de terras é a possível flexibilização de compras de terras brasileiras por estrangeiros. 


Há um projeto de lei (no. 2963, de 2019) em tramitação, que cria um marco regulatório para a aquisição de terras e imóveis rurais por estrangeiros (pessoa física e/ou jurídica). Caso aprovado, será um fator de estímulo para o mercado de terras. 


Por fim, com o cenário positivo para a economia e tendência de preços maiores no mercado agropecuário, a expectativa é de que os negócios no mercado de terras melhorem no próximo ano.





Convide sua equipe, reúna seu time e garanta seu lugar no Encontro de Confinamento e Recriadores da Scot Consultoria. De 14 a 17 de abril, em Ribeirão Preto-SP. INSCREVA-SE AQUI.


<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar
Scot - Facebook Leite
 
Scot - Facebook Scot - Twitter Scot - Youtube Scot - Instagram Scot - Rss Scot - Linkedin

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos



Loja

Facebook