• Segunda-feira, 21 de outubro de 2019
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Carta Conjuntura - Cargill fecha unidade de abate nos EUA devido à baixa oferta


Sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013 - 17h27

No dia 18/01/2013 a Cargill anunciou que irá fechar uma de suas unidades nos EUA, no dia 1 de fevereiro. Localizada em Plainview, Texas, a planta tem capacidade estática de abate de 4,5 mil animais por dia e emprega dois mil funcionários.


Essa quantidade de animais representa 15,0% da capacidade de abate da Cargill nos EUA.


Segundo dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, sigla em inglês), esse número equivale a 3,5% dos bovinos abatidos nos EUA em 2012.


"A decisão para fechar nossa planta de processamento de carne Plainview foi difícil e dolorosa e só foi realizada após uma análise exaustiva da oferta de gado, da situação regional e capacidade de processamento na América do Norte", disse John Keating, presidente da Cargill Beef, com sede em Wichita, Kansas.


A decisão de fechar a planta e demitir os funcionários foi a melhor saída que a empresa encontrou.


A oferta de animais terminados está em queda, a pior desde 1952. Não há previsões para melhoras da oferta em curto e médio prazos, devido aos problemas enfrentados com o clima.


As boiadas que eram abatidas na planta de Plainview serão enviadas às unidades de Friona (Texas), Dodge City (Kansas) e Fort Morgan (Colorado).


As instalações regionais em Fresno (Califórnia), Milwaukee (Wisconsin) e Wyalusing (Pensilvânia), bem como a planta e Schuyler (Nebraska) e duas plantas de carne bovina do Canadá não serão afetadas. Veja na figura 1 a distribuição das plantas. 



Em certa medida o encerramento das atividades dessa planta, ajuda o JBS, cuja presença é cada vez mais expressiva no mercado de carne bovina norte-americano.


A empresa possui oito unidades de abate nos EUA e concorre diretamente pela oferta de bovinos com a Cargill (figura 2).


Outro fator que poderá favorecer o JBS foi o comunicado de que o Japão voltará a importar carne dos EUA. O Japão permitirá a compra de carne de bovinos abatidos nos EUA até os 30 meses de idade. Hoje, só são aceitos animais com até 20 meses.


Por causa dessas notícias as ações do JBS no pregão da Ibovespa subiram 7,51%, a maior alta registrada no pregão do dia 23 de janeiro. 



Para o mercado financeiro foi um bom motivo para especulações e jogadas estratégicas. Pudemos notar que entre as ações mais valorizadas no pregão da Ibovespa do dia 23 de janeiro estão as do grupo Marfrig, com a quarta maior valorização do pregão, cuja alta foi de 4,62%.


A empresa Marfood EUA, é uma das empresas do grupo Marfrig,  e especialista em beef jerky, um produto de forte consumo nos EUA. A Marfood EUA, com foco no mercado varejista tem na marca Pemmican, a terceira mais vendida, com mais de 25 mil pontos de venda. Além de beef jerky, a Marfood USA produz também corned beef, nuggets e hambúrgueres.


Considerações finais


 O fechamento de uma das unidades da Cargill fez com que o mercado da carne para as indústrias concorrentes ficasse mais favorável em relação à demanda por rebanhos frente à uma baixa oferta e sem expectativa de aumento.


A especulação frente a essas notícias cresceu e houve variações nos preços das ações. Entretanto será com o tempo que poderemos avaliar o impacto real dessa mudança de cenário.



<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar
Scot - Facebook Leite
 
Scot - Facebook Scot - Twitter Scot - Youtube Scot - Instagram Scot - Rss Scot - Linkedin

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos



TV Scot

Podcasts



Loja

Facebook





  • Copyright 2019, Scot Consultoria, Rua Coronel Conrado Caldeira, 578 • Bebedouro - SP - Brasil - 14701-000 | +55 17 3343 5111