• Sexta-feira, 27 de maio de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

O Brasil “não” competitivo


Sexta-feira, 23 de maio de 2014 - 15h47

Problemas sociais - soluções liberais
Liberdade política e econômica. Democracia. Estado de direito. Estado mínimo. Máxima descentralização do poder.


O Brasil continua caindo nos rankings de competitividade mundial. De 2013 para 2014, caímos 3 posições. Éramos 51º colocados e agora, 54º.


É possível que os diferentes governos petistas, com os quais temos sido brindados, façam uma leitura diferente de nossa perda de posições.


Em meios petistas, já ouvi militantes se referindo à perda de competitividade como se se tratasse de um ganho pessoal.


Quando caímos da 51ª para a 54ª posição, dizem petistas lustrados, isto significa que a carga de trabalho de cada brasileiro foi diminuída. Concluem os petistas: isto é um ganho de qualidade de vida.


Desconhecem que o ranking de competitividade é liderado pelos "detestáveis" ianques, secundados pelos "medíocres" suíços.


É assim que o PT enxerga o Mundo.


Por Arthur Chagas Diniz



<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook