• Quarta-feira, 10 de agosto de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Leite longa vida 19% mais caro do que ano passado


Quinta-feira, 11 de abril de 2013 - 16h37

Economista, cursando doutorado na London School of Economics and Political Science.


O leite, provavelmente o produto mais básico de todos, já que essencial para a alimentação das crianças - e dos adultos! -, teve alta estratosférica de preços nos últimos 12 meses.


Muitos acreditam que a inflação de alimentos é questão de desperdício em excesso, não de falta de oferta. Segundo essa interpretação, a política pública deve voltar-se para reduzir desperdício ao invés de tentar aumentar a oferta de alimentos.


Essas pessoas se esquecem de que a redução do desperdício é algo incrivelmente difícil de se obter, como mostra o relatório XXXX. À medida que os países enriquecem eles transitam de desperdício na cadeia produtiva, devido a infraestruturas inadequadas e a sistemas precários de gestão e logística, para desperdício na ponta final, o consumo. O que fica estável é a imensidão das perdas de alimentos.


Portanto, priorizar a redução de desperdício frente ao aumento da oferta é garantir que os pobres sofrerão cada vez mais com a inflação de alimentos.


Coerentemente, o pessoal que acha que a oferta de alimentos não precisa mais aumentar é o mesmo que trabalha duro para que a oferta de alimentos não aumente.



<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook