• Quarta-feira, 17 de agosto de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Terras baratas na última fronteira agrícola brasileira


Segunda-feira, 8 de abril de 2013 - 15h42

Engenheiro agrônomo formado pela Esalq – USP e consultor agropecuário.


Ainda existem muitas especulações de terras no Amapá.  Empresários do agronegócio brasileiro cortam o estado mensalmente em busca de oportunidades de investimentos.


Características climáticas do Amapá


Precipitação pluviométrica:


Picos de janeiro a junho, 75% do total anual;


Julho e dezembro são meses de transição;


Estiagem delimitada entre agosto e novembro;


Precipitação varia de 2500mm a 3200mm, sendo, em média, 2800mm.


Temperatura:


Pouca variação ao longo do ano;


As maiores médias mensais ocorrem em outubro (28,4ºC) com máximas de 34,9ºC;


As menores médias ocorrem em março (25,9ºC) com mínimas de 23,4ºC;


Variação da média é ligada à máxima. A mínima é quase constante.


Insolação:


Média de 2200 horas de luz, com menor insolação mensal em março (92 horas) e maior em outubro (282 horas).


Umidade relativa do ar:


Sempre acima de 75%, com médias de 95% nos meses chuvosos e 85% na estiagem. 



Somando a estas condições climáticas propícias uma perfeita logística - a que garante a menor distância do escoamento de grãos a países europeus - tem-se um estado que oferece perfeitas condições para produção de grãos. 


As áreas de cerrado, aptas a cultivos, correspondem a 6,5% do território, ou seja, 932.400 hectares.  Destes, 140.000 hectares pertencem à empresa japonesa que planta eucalipto.


Sabemos, contudo, que as complicações fundiárias inibem o desenvolvimento do estado, afugentando os investidores que visitam e percebem o potencial do mesmo.


Os valores das terras já alcançam os R$2.500,00 por hectare em áreas localizadas num raio de 80 km de Macapá. Já áreas mais ao norte, no município de Tartarugalzinho ou mesmo Amapá, por exemplo, são encontradas terras valendo R$500,00 o hectare.


Esta diferença de valor se dá exclusivamente devido a logística, uma vez que o tipo de solo, clima e vegetação são iguais tanto no norte como no centro sul do estado.


No município de Calçoene - AP se encontram extensas áreas de cerrado já abertas. Estas localidades distam 350 km do porto de Santana - AP, onde no futuro serão atracados navios graneleiros para escoarem a soja ao exterior.




<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook