• Sábado, 18 de setembro de 2021
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Média diária do agronegócio embarcada até abril cresce 37,0% ante 2015


Quarta-feira, 20 de abril de 2016 - 05h25

As exportações brasileiras das principais commodities agrícolas somaram 10,02 bilhões de toneladas no acumulado do mês até a terceira semana de abril (11 dias úteis), com receita equivalente a US$3,79 bilhões. Os cálculos têm como base informações do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) divulgadas nesta segunda (18/4).


Na comparação com o acumulado até a segunda semana do mês houve um avanço de 78,0% em volume e de 75,2% em receita. Na média do período, o Brasil exportou por dia, em produtos agrícolas e pecuários, 910,80 mil toneladas, volume 37,4% maior do que a média de abril de 2015 (considerados 20 dias úteis).


No confronto com a média de março deste ano, houve um aumento de 5,8%. Em faturamento, a média diária ficou em US$344,70 milhões, cifra 21,1% maior que a de abril de 2015 e 8,7% superior à registrada no mês passado.


O complexo soja foi o destaque, com exportações de 6,50 milhões de toneladas, volume 76,6% maior que os 3,68 milhões de toneladas registrados até a segunda semana do mês. Apenas em grãos de soja foram embarcadas 5,70 milhões de toneladas (até a segunda semana acumulava 3,22 milhões de toneladas); em farelo foram 784,40 mil toneladas e, em óleo bruto, 18,60 mil toneladas.


O café, que aparece em segundo lugar, com 1,25 milhão de toneladas, registrou expansão de 107,4% frente ao resultado acumulado até a segunda semana. O açúcar, em terceiro, somou 1,0 milhão de toneladas, sendo 873,10 mil toneladas de açúcar em bruto e 128,20 mil toneladas de refinado.


O milho registrou 206,90 mil toneladas no mês até a terceira semana. Esse resultado, no entanto, deve melhorar nos próximos meses com a entrada da safrinha de milho. A lista segue com suco de laranja (86,20 mil toneladas), celulose (607,90 mil toneladas), carne suína in natura (30,10 mil toneladas), carne bovina in natura (47 mil toneladas), carne de frango in natura (214,70 mil toneladas), couro (18,80 mil toneladas), fumo em folhas (14 mil toneladas) e algodão (25,2 mil toneladas). As exportações de etanol somaram 7,40 milhões de litros no período.


Rio Grande do Sul


O agronegócio do Rio Grande do Sul exportou 1,37 milhão de toneladas em março, 14,5% mais que as 1,20 milhão de toneladas de março de 2015. Já a receita caiu 6,5%, e totalizou US$697,00 milhões, resultado de um preço médio exportado 18,4% menor que no mesmo mês do ano passado.


Os dados são da Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul) e mostram que na comparação com fevereiro deste ano – quando as vendas somaram US$531,00 milhões, a receita aumentou 31,1%.


Os produtos do complexo soja e as carnes foram os destaque em volume, com aumento de 4,9% e 6,6%, respectivamente. Já a receita caiu 13,8% no caso da soja em grão, farelo e óleo e 9,9% no caso das carnes bovina, suína e de frango. Conforme a Farsul, o agronegócio se mantém como principal exportador do Rio Grande do Sul, respondendo por 61,1% do US$1,14 bilhão comercializado.


A China é o principal destino dos produtos, com US$240,00 milhões e 13,9% do total no período.


Fonte: Estadão Conteúdo. 19 de abril de 2016.




Dia 25 de novembro acontecerá o Encontro de Analistas da Scot Consultoria, um evento em que grandes especialistas discutirão as principais tendências econômicas e seus reflexos no mercado do boi gordo. Entre em contato conosco pelo WhatsApp 17 98171 2100 e aproveite as condições de pré-lançamento. Vagas limitadas.


<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook