• Sábado, 13 de agosto de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Modelo de pecuária sustentável do Pará é apresentado na Rio+20


Quarta-feira, 27 de junho de 2012 - 15h10

O município de Paragominas, localizado no nordeste do Pará, será destaque mais uma vez na conferência Rio+20. A cidade estará entre as cinco experiências ambientalmente bem-sucedidas de produção bovina no Brasil, apresentadas durante o evento "Agropecuária e Sustentabilidade: exemplos de sucesso", marcado para quarta-feira (20/6), na conferência Rio+20.


O evento busca alternativas econômicas "verdes" nos próximos 20 anos para o setor pecuário. A apresentação foi conduzida pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.


O projeto "Pecuária Verde" é executado no nordeste do estado do Pará. A fazenda Marupiara, propriedade do diretor do programa, Mauro Lúcio Costa, é uma das áreas onde as práticas sustentáveis vem sendo implementadas. O objetivo do projeto é ser um modelo para as demais fazendas do estado e da região.


"Vimos que o quadro não era tão ruim quanto nós imaginávamos. Hoje, nós sabemos que sempre houve um bom estoque de recursos naturais preservados. Não temos mais de 1% de degradação em toda a Área de Preservação Permanente (APP) levantada para a realização dos Cadastros Ambientais", conta o palestrante Mauro Lúcio Costa.


A assessora de gestão do projeto Pecuária Verde, Carla Ferrarini, afirma que "as práticas ambientais no município e dentro das fazendas estavam bem consolidadas. Então houve a necessidade de se trabalhar com a pecuária, já que a gente tinha a The Nature Conservancy (TNC) e o Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) trabalhando no projeto Município Verde".


O trabalho foi iniciado em 2011 e já é considerado um modelo de sucesso no setor de produção bovina. Seis fazendas consideradas modelos foram selecionadas para mostrar que as boas práticas nas relações trabalhistas, ambientais e no manejo racional do gado, podem contribuir para tornar ultrapassada a visão da pecuária como sinônimo de desmatamento, maus tratos com animais e trabalho ilegal.


Com o projeto, um diagnóstico de mais de 600 propriedades começou a ser realizado pelo Sindicato dos Produtores (SPRP) para o Cadastro Ambiental Rural (CAR). A medida foi uma exigência da Secretaria de Estado de Meio Ambiente do (Sema) estado para regularizar a situação das propriedades rurais.


Após a realização desse levantamento, 60 mil mudas de árvores foram plantadas em três fazendas do projeto para recuperar as áreas degradadas: Santa Maria, Marupiara e São Luiz.


Para o coordenador da TNC em Paragominas, Fábio Niedermeier, em cinco anos, espécies poderão ser manejadas de forma sustentável. "Além de melhorar a biodiversidade dessas áreas de reserva legal, haverá um retorno econômico destas florestas para os produtores".


Além das ONGs ambientalistas envolvidas, consultores da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) de Piracicaba e da Universidade Estadual de São Paulo (Unesp) foram contratados para instruir os produtores a respeito das formas de intensificar e melhorar o manejo das pastagens.


Fonte: G1. Pela Redação. 19 de junho de 2012.



<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook