• Sábado, 13 de agosto de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Produção de leite nos EUA


Quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012 - 15h44

A produção de leite nos Estados Unidos cresceu 3,4% em janeiro de 2012 frente ao mesmo período do ano passado. Os números são do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, sigla em inglês). Em volume, isto representa um aumento de 250 milhões de litros de leite na comparação com janeiro de 2011. Apesar do crescimento da produção, os produtores de leite norte-americanos retêm 1,0% menos novilhas no rebanho em relação ao ano passado. O rebanho leiteiro dos Estados Unidos é estimado em 9,19 milhões de cabeças ao final de 2012, ou 0,8% menor que em 2011. Apesar da previsão de diminuição anual do rebanho, houve crescimento em janeiro de 76 mil cabeças. O incremento na produtividade foi de 20,4 quilos de leite por vaca por mês em janeiro deste ano quando comparado ao mesmo mês de 2011. O crescimento na produção em janeiro deste ano, quando comparado ao mesmo período do ano passado, é devido ao aumento do rebanho e produtividade média por vaca. EXPORTAÇÕES A expectativa é de que as exportações de lácteos diminuam este ano, aumentando a oferta destes produtos no mercado interno dos Estados Unidos. Os únicos produtos que devem ter aumento nas exportações são os queijos. Segundo o USDA, os Estados Unidos devem embarcar três mil toneladas de queijos a mais em 2012 na comparação com 2011. Um crescimento de 1,4%. Já as exportações de leite em pó integral, leite em pó desnatado e manteiga devem reduzir em 48 mil toneladas este ano. Isto representa uma queda de 9,1% no total das exportações de lácteos do país. EXPECTATIVAS DE PREÇOS O recuo das exportações aliado ao aumento na produção irá provocar uma maior oferta de produtos lácteos no mercado interno norte-americano. A expectativa é de preços menores para os lácteos em 2012 no país. Inclusive, os preços de alguns produtos já caíram no atacado. A manteiga teve queda de 9,5% da segunda quinzena de janeiro até a última semana de fevereiro. O recuo para o queijo cheddar foi de 5,4% e o soro de leite ficou 10,1% mais barato no período. O preço do leite em pó desnatado, vinha em alta de 2,7% até a metade de fevereiro, caiu 2,9% na segunda quinzena de fevereiro. Os recuos de preços devem ser repassados aos produtores e consumidores. No caso dos produtores, este fato pode significar um estreitamento das margens, já que os custos de produção não devem cair na mesma proporção.
<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook