• Sexta-feira, 1 de julho de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Mercado do leite pode ganhar força em curto prazo


Quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012 - 16h20

O preço do leite ao produtor caiu no pagamento de fevereiro, mas deu sinais de que em curto prazo pode ganhar força. Além da curva de produção declinando no Centro-Sul do país, é esperada uma maior demanda por lácteos com o fim das férias e festas. Para o próximo pagamento, a expectativa vai de estabilidade a ligeira alta do preço do leite. SUDESTE Em Minas Gerais o preço do leite ficou praticamente estável no pagamento de fevereiro, que remunera a produção de janeiro. O produtor recebeu, em média, R$0,827 por litro de leite. Depois das fortes chuvas em janeiro, os volumes se normalizaram. As pastagens estão boas em boa parte do estado. No mercado spot, o litro de leite foi negociado, em média, por R$0,85 na primeira quinzena de fevereiro, com negócios em até R$0,91 por litro na segunda quinzena do mês. Para o pagamento de março, referente ao leite entregue em fevereiro, 56% das empresas pesquisadas acreditam em manutenção dos preços, enquanto 39% dos laticínios falam em alta para o produtor. Em São Paulo, o leite caiu 0,4% no pagamento de fevereiro. O preço médio para o produtor ficou em R$0,849 por litro, ou 6,4% mais na comparação com o mesmo mês do ano passado. O volume de leite captado caiu 1,5% no estado em janeiro frente a dezembro. Para fevereiro, os números parciais apontam para queda na captação. Com isso, a expectativa é de manutenção dos preços em 71,0% dos laticínios consultados. Nas demais empresas, a previsão é de alta de R$0,01 a R$0,02 por litro no pagamento de março (produção de fevereiro). Em Goiás a queda no preço do leite foi de 1,5% no pagamento de fevereiro. A desvalorização é de 9,2% desde o pagamento de setembro de 2011. Apesar dos recuos, o produtor está recebendo 8,1% mais por litro de leite em relação ao mesmo período de 2011. SUL O calor excessivo e a falta de chuva prejudicaram a produção de leite no Sul do país em janeiro e fevereiro. A situação só não foi pior, porque o produtor suplementou o rebanho. Apesar da menor oferta, o preço do leite caiu no pagamento de fevereiro. A queda para o produtor foi de 2,9% no Paraná, 2,4% em Santa Catarina e de 1,4% no Rio Grande do Sul. Para o pagamento de março, a expectativa é de alta em 29,0% dos laticínios gaúchos. Em 43,0% das empresas pesquisadas no estado o preço do leite ao produtor deve se manter estável no próximo pagamento.
<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook