• Segunda-feira, 15 de julho de 2024
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Novela sempre tem final feliz?


Sexta-feira, 15 de outubro de 2021 - 12h00

A novela da China segue se arrastando e, infelizmente, cada novo capítulo que não traz uma solução final causa maior apreensão e prejuízo a todo o setor produtivo. A situação atual é especialmente difícil para o pecuarista, que além de ter que lidar com o acúmulo de oferta gerado pela retenção de animais em setembro e outubro, agora também tem que enfrentar as chuvas que, apesar de muito bem vindas, causam grande transtorno no manejo do confinamento.


Diante dessa situação delicada, muitos acabam não tendo outra alternativa a não ser entregar os animais nos preços vigentes, o que trouxe os preços para ao redor de R$270,00/@ em São Paulo. Analisando o preço em dólares, que foi abordado em nosso artigo da semana passada, estamos atualmente em US$49,00/@ ampliando ainda mais a nossa defasagem em relação aos demais exportadores.


A preocupação maior do setor produtivo agora nem é mais quando a China retomará as compras, mas qual será o destino do gigantesco volume embarcado em setembro que começará a chegar lá nas próximas semanas. A sinalização atual é de que a China não aceitará cargas embarcadas após 4/9 e isso implica dizer que teremos provavelmente mais de 100 mil toneladas de carne à procura de um destino se não forem aceitas por lá. Para termos a dimensão do tamanho do problema, considerando o preço médio da tonelada exportada para China ao redor de US$ 6.300,00, a ordem de grandeza do problema é ao redor de 600 milhões de dólares.


Com um problema desse tamanho nas mãos, fica difícil imaginar outra atitude da indústria que não seja tentar aproveitar o momento de “excesso” de oferta para impor recuos no mercado físico. Ocorre que além de estarmos bem baratos em relação aos nossos pares da exportação, o boi gordo agora está muito barato até em comparação com a venda da carne no atacado. Acompanhe no gráfico abaixo a comparação da evolução do preço da arroba com o preço da carne com osso em São Paulo.


Diferencial entre a carne bovina com osso no atacado e o preço do boi gordo no mercado físico em SP


FIGURA 1. Diferencial entre a carne bovina com osso no atacado e o preço do boi gordo no mercado físico em SP.



Fonte: B3/Radar Investimentos


Quanto mais positivo o número do gráfico, melhor a margem da indústria com a venda da carne no mercado interno, a linha verde claro é a média do período e nos níveis atuais estamos nos aproximando dos melhores momentos da história recente.


Nada sobe para sempre e nada também cai para sempre, a venda do boi gordo nos preços atuais representa um grande prejuízo aos produtores e é óbvio que todos vão tentar de todas as maneiras minimizar esse problema. Uma vez que essa concentração de oferta seja absorvida pelo mercado, os fundamentos de oferta e demanda voltarão a prevalecer retomando o equilíbrio entre as forças. Ajudaria muito se a carne no varejo caísse na mesma proporção para incentivar o consumo.


TABELA 1. Mercado futuro do boi gordo na B3 - R$/@, à vista.



Fonte: Cepea/Esalq - B3



<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja