• Segunda-feira, 15 de julho de 2024
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Safra 2016 firme na BM&F


Segunda-feira, 14 de dezembro de 2015 - 16h45

Conforme era esperado por grande parte do mercado, a pressão de baixa exercida pelos frigoríficos em São Paulo teve como consequência a diminuição da oferta e a diminuição relativa das escalas de abate. Não que elas tenham ficado em patamares desconfortáveis, já que ainda estão bem alinhadas ao redor de uma semana e com algumas indústrias com as programações do mês já completas. De toda forma, a diminuição do fluxo de oferta fez algumas indústrias voltarem a ficar mais ativas nas compras, o que deu mais sustentação no mercado, porém, sem se iniciar um movimento de alta já que a oferta ainda continua adequada e os diferenciais de base muito abertos.


Aliás, vale a pena olhar mais de perto a movimentação dos diferenciais de base que estão nas máximas dos últimos anos, e abriram ainda mais na última semana, piorando ao redor de 1,0% nos últimos sete dias. Acompanhe na tabela 1.


Repare que em todas as praças os diferenciais estão consideravelmente mais abertos do que no ano passado e, em algumas praças de Goiás e Mato Grosso do Sul, ele está o dobro do que era. Conforme abordamos no texto da semana passada, essa abertura do diferencial acontece num momento inoportuno ao pecuarista, já que muitos contratos de fornecimento para o ano que vem começam a ser negociados e essa nova situação com certeza será levada em consideração pela indústria. 


A boa notícia é a alta ocorrida em toda a curva de preços para 2016, e melhor ainda o fato de que a alta no contrato de mai/16 foi a mais forte, estando inclusive R$1,00/@ acima de jan/16, permanecendo como o maior preço da safra até agora. Isso abre ótimas oportunidades para quem já quer obter garantia de preços para a safra de 2016. Apesar de o volume de negócios ainda estar pequeno, já há uma considerável movimentação nesse sentido, com pecuaristas travando preços, comprando seguros de preços mínimo ou fazendo faixa de preços a custo zero. Apenas como indicação, com o contrato de maio/16 a R$149,00/@ a opção de venda de nível R$145,00/@ foi negociada a R$1,70/@ e a faixa de preços com mínimo de R$145,00/@ e máximo de R$153,00/@ para maio saiu a custo zero.



<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja