• Sábado, 25 de junho de 2022
  • Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Comparações 2008/2009


Sexta-feira, 27 de março de 2009 - 19h17

Depois de consolidar a cotação mínima do ano ao redor dos R$76,50 à vista em São Paulo, o mercado físico passou a trabalhar em ambiente mais firme e o Índice ESALQ à vista subiu dos R$76,51 do dia 20/03 para R$77,55 em 25/03, ou seja, uma alta de mais de R$1,00 em menos de uma semana. Essa alta recente acabou com um movimento continuo de queda que se estendia desde o final de janeiro e que se acentuou ao final de fevereiro com a noticia de recuperação judicial do frigorífico Independência. Após um primeiro momento de fortes quedas, parece que essa notícia já foi devidamente “digerida” pelo mercado e, apesar de seus efeitos bastante grandes e ainda presentes em algumas regiões específicas, em termos gerais o mercado reagiu relativamente bem. Ao compararmos a situação do mercado físico e futuro de agora e de exatamente um ano atrás, conseguimos fazer algumas observações interessantes. Acompanhe as tabelas 1 e 2. Há exatamente um ano o Índice ESALQ à vista estava em R$76,36/@, se trouxéssemos essa cotação para valores atuais pela inflação de 5,27% (IPCA acumulado de mar/08 a mar/09), isso equivaleria a R$80,38/@. Se fizéssemos a mesma conta para o chamado “equivalente boi”, que é o valor apurado pelo frigorífico pela venda da carne com osso, tínhamos em 2008 R$66,91, que acrescentados da inflação de 5,27% daria R$70,43, abaixo, portanto, dos R$71,98 apurados no dia 25/03. É claro que essa conta está incompleta, pois não considera a receita com exportações, cujo mercado estava bem mais aquecido no ano passado, porém ela evidencia uma perda maior de poder de compra do produtor, já que a arroba do dia 26/03 estava cotada em R$77,55. No caso dos mercados futuros de hoje e de um ano atrás, a curva desenhada é muito parecida com a que temos atualmente. As duas grandes diferenças entre agora e um ano atrás são as cotações em dólares muito menores do que no ano passado (fruto da desvalorização do real frente à moeda americana) e a relação de troca bezerro/boi. Há exatamente um ano essa relação de troca estava em 2,41 bezerros por boi de 16,50@. A relação de troca apurada no dia 25/03 pelos Índices ESALQ do boi e bezerro era de apenas 2,00, muito próxima das mínimas históricas, evidenciando mais uma vez uma grande perda de poder de compra do produtor, já que a reposição é a maior parte de seu custo de produção. Essa alta recente dos mercados físico e futuro foi aproveitada por vários participantes para garantir o seu seguro contra possíveis quedas. Os negócios com opções de venda no mai-09 aumentaram bastante e foram negociados mais de 1.000 lotes da opção de venda do mai-09 de nível R$70,00/@ por prêmios entre R$0,45 e R$0,65/@. Caso a firmeza do mercado persista e o contrato de outubro acentue sua trajetória de alta, é bom ficar atento aos negócios com opções que podem gerar boas oportunidades de seguro para a entressafra.
<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>
Buscar

Newsletter diária

Receba nossos relatórios diários e gratuitos


Loja

Facebook