Encontro da Pecuária Leiteira da Scot Consultoria entrevista o palestrante André Luiz Novo - SCOT CONSULTORIA
  • Quarta-feira, 22 de outubro de 2014
Receba nossos relatórios diários e gratuitos
Scot Consultoria

Encontro da Pecuária Leiteira da Scot Consultoria entrevista o palestrante André Luiz Novo

Sexta-feira, 17 de agosto de 2012 - 12h06

 


Nos dias 21 e 22 de agosto de 2012 acontecerá o Encontro da Pecuária Leiteira da Scot Consultoria, em Ribeirão Preto-SP.


Mais informações em www.scotconsultoria.com.br/encontrodeleite


Um dos palestrantes será André Luiz Novo, engenheiro agrônomo formado pela ESALQ/USP e pesquisador do Programa Balde Cheio, da Embrapa Pecuária Sudeste.


Sua palestra abordará a transferência de tecnologia, gestão e os custos de produção da atividade leiteira.


Para saber um pouco sobre o que será abordado na apresentação do André, leia a entrevista que ele concedeu à Pamela Alves, analista da Scot Consultoria.


Entrevista André Luiz Novo


Scot Consultoria: Qual o principal gargalo da pecuária leiteira no Brasil, em termos de custo e gestão?


André Luiz Novo: Não é simples generalizarmos a respeito de gargalos e limitações, pois estas variam de acordo com a região, com o nível tecnológico, com o perfil do produtor, entre outros aspectos. No entanto podemos destacar três fatores de importância fundamental: a organização do trabalho, a gestão da tecnologia e as decisões administrativas.



Scot Consultoria
: O produtor de leite, de maneira geral, sabe o seu custo de produção?


André Luiz Novo: A grande maioria sabe quanto sobra (ou falta) no final do mês, sem ter ideia clara de quais são os custos diretos, o que faz parte de investimentos e o que está direta ou indiretamente ligado à atividade leiteira. Controlar as despesas e receitas para identificar custos é fácil, qualquer planilha faz isso. O que é difícil é interpretar os dados corretamente.


A tomada de decisão sobre o que fazer baseado nos resultados das planilhas é uma atividade bem mais complexa. Exige treinamento, método e a orientação de técnico que possa indicar o que está ocorrendo em cada fase do processo de produção. Um bom técnico pode avaliar como andam os custos de produção, se há problema na estrutura de produção, o que está causando o prejuízo e quais os caminhos para alterar esse cenário.



Scot Consultoria
: Há uma corrente de pensamento que acredita que não faltam recursos para a pecuária de leite, o que falta é gestão, e que essa falta de gestão é tão grave que inviabiliza o aproveitamento dos recursos financeiros disponíveis. O que o senhor pensa disso?


André Luiz Novo: Sim, estou de acordo. Em recente pesquisa avaliamos questionários de uma amostra de 132 pequenos e médios produtores, observando que o capital investido na atividade leiteira (terra, animais, equipamentos e instalações) era muito grande quando comparado com a produção obtida. Foram observados grandes investimentos em fatores não produtivos que, se corretamente direcionados, poderiam alavancar a produção e a renda dos produtores. Para pequenos e médios produtores também existem financiamentos com juros atrativos que podem trazer bons resultados, desde que corretamente aplicados.



Scot Consultoria
: Quais os itens que mais impactam no custo de produção na pecuária leiteira de baixa tecnologia? E na de alta tecnologia?


André Luiz Novo: Mão de obra e concentrados são quase sempre os itens que mais se destacam nas planilhas de custo de produção. No entanto, o grande problema é a baixa produtividade. Em outras palavras, produz-se muito pouco quando comparado com as despesas. Isso não significa necessariamente que as despesas estejam altas, mas sim que a produção não está sendo suficiente para pagar as despesas, o que é muito diferente.



Scot Consultoria
: Com que outra atividade agropecuária a pecuária leiteira (alta e baixa tecnologia) poderia ser comparada, em termos de rentabilidade?


André Luiz Novo: A atividade leiteira de alta produtividade, melhor termo para a pecuária leiteira em vez de tecnologia, é um excelente negócio, podendo alcançar valores muito superiores à da cana-de-açúcar ou da soja. Em propriedades bem administradas a renda do produtor pode ser superior a da obtida com fruticultura. Isso é um resultado esperado, pois a atividade leiteira demanda muito mais trabalho e gestão do que as demais atividades do uso da terra.



Scot Consultoria
: A pecuária de leite utiliza mais tecnologias de gestão em geral, em relação à pecuária de corte. Por que isso acontece, em sua opinião?


André Luiz Novo: De modo geral, a produção de leite é uma atividade mais intensiva em relação à pecuária de corte. Exige maior dedicação, planejamento, tecnologia e o controle dos processos internos, impactam consideravelmente resultado final.


Na pecuária de corte o quesito comercialização (saber o melhor momento de compra e venda, por exemplo) tem ainda grande parcela na renda final do produtor, enquanto que na pecuária leiteira a gestão dos processos internos e o controle dos custos têm maior relevância.


 



<< Notícia Anterior Próxima Notícia >>

Buscar
Scot - FaceBook Scot - Twitter Scot - Youtube Atendimento via Skype

Newsletter diárias

Receba nossos relatórios diários e gratuitos

TV Scot

Rádio Scot



Loja

Facebook



  • Copyright 2014, Scot Consultoria, Rua Coronel Conrado Caldeira, 578 – Bebedouro - SP - Brasil - 14700-001 | +55 17 3343 5111

Receba nossos relatórios diários e gratuitos